quarta-feira, 8 de abril de 2009


Machucada e ferida revigora-me sempre e cada dia mais! que teu cheiro e meu cheiro seja um só. E que dure! Pois talvez, eternidade é o momento há pouco, onde fui tão feliz. Banal talvez essa necessidade de carinho seu, essa ânsia que se dissipa no ar com sua ausência. Tua boca: arrepio, tuas mãos: sofreguidão. Que dure, que cure!

2 comentários:

β ' disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
β ' disse...

Você, sempre se antecipando, dando um passo à minha frente e escrevendo tudo o que sempre tive vontade de dizer. "Bom texto, cabeça, boa!"